Lula quer ação contra especulação com matérias-primas

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, informou hoje que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu na reunião com economistas realizada pela manhã a necessidade de uma ação conjunta de países para evitar a especulação no mercado futuro de matérias-primas (commodities), que tem contribuído para o aumento dos preços dos alimentos. Segundo Mantega, é uma preocupação do governo a especulação no mercado futuro de commodities. "O presidente Lula levantou a necessidade de fazer alguma coisa no sentido de interferir no mercado futuro, é claro que não é uma ação no Brasil, é uma ação a ser feita em escala global, tem que combinar com outros governos para atenuar essa especulação no mercado futuro", disse Mantega.O ministro ponderou que os mercados futuros não são necessariamente especulativos e têm uma função importante, a de fornecer hedge (proteção). Só que nesse momento, afirmou ele, a parte especulativa está mais acentuada. "Há uma preocupação nossa para que pudéssemos reduzir uma especulação no mercado futuro. Nós teríamos uma redução nos preços das commodities e, portanto, dos preços agrícolas", afirmou Mantega. O ministro disse que essa discussão sobre a especulação do mercado futuro de commodities foi um tema de destaque na reunião de hoje do presidente Lula com economistas de fora do governo e a equipe econômica.O ministro destacou que uma das razões para o aumento dos preços é essa especulação nas bolsas de mercadorias e futuros, principalmente a de Chicago. Na sua avaliação, a especulação ocorre porque está havendo um redirecionamento de aplicações que estavam em títulos financeiros para ativos futuros de commodities.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.