Lula quer novo critério do FMI para gasto com infra-estrutura

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva insistiu hoje que os critérios do Fundo Monetário Internacional (FMI) para os países em desenvolvimento devem ser adaptados de modo que os investimentos em infra-estrutura não sejam contabilizados como gastos. Ele lembrou, durante participação na 11ª Assembléia Geral da Conferência das Nações Unidas para Comércio e Desenvolvimento (Unctad), que meses atrás enviou a presidentes e chefes de Estado propostas para que seus representantes junto ao órgão levassem em conta a necessidade de diferenciação dos gastos .?O gasto com uma piscina feita numa casa de uma autoridade não pode ser comparado com um gasto feito em uma hidrelétrica, hidrovia e ferrovia", exemplificou. Lula reconheceu que, para o FMI alterar essa contabilidade, talvez seja necessária uma pressão sobre a instituição. "Precisamos brigar um pouco para isso acontecer", afirmou. E acrescentou: "Uma boa briga faz bem ao fortalecimento da democracia e das instituições de financiamento do setor produtivo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.