Lula quer propor a presidentes da AL data única de vacinação

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai propor aos demais presidentes sul-americanos na próxima Cúpula do Mercosul duas medidas para que os países vizinhos possam enfrentar o problema da febre aftosa. A primeira medida é a definição de uma data única de vacinação dos rebanhos bovinos. A segunda medida será a realização de uma campanha sistemática de combate à febre aftosa para erradicar a doença do continente no período de até dez anos."Temos de colocar este assunto na próxima cúpula do Mercosul. Vamos discutir uma campanha nos moldes da vacinação da poliomielite para erradicar da América do Sul a febre aftosa", disse o presidente Lula conforme relato da fonte que presenciou uma conversa, hoje pela manhã, entre o presidente Lula, o vice-presidente José Alencar e os presidentes do Supremo Tribunal Federal, Nelson Jobim, e do Senado, Renan Calheiros.Governo só indenizará gado vacinado Nessa conversa, Lula deixou claro que o governo só indenizará produtores que tiveram gado sacrificado no Mato Grosso do Sul que vacinaram o gado, segundo um dos participantes da conversa. Sobre as divergências entre o ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, e o governador do Mato Grosso do Sul, Zeca do PT, sobre o pagamento da indenização, Lula confirmou a afirmação de seu ministro de que não concederá benefício aos produtores que não vacinaram seu rebanho."Há uma lei do presidente Dutra (Eurico Gaspar Dutra) para pagar quem vacinou. Isso foi para incentivar os produtores, na época, a ajudar no combate à aftosa.", explicou Lula a Renan e Jobim. A próxima reunião da cúpula do Mercosul está marcada para os dias 8 e 9 de dezembro em Montevidéu. O presidente Lula também pretende discutir o assunto na Cúpula das Américas no próximo mês, na Argentina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.