Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Lula reafirma otimismo apesar dos reflexos da crise

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta terça-feira, durante a inauguração da unidade de propeno da Refinaria do Planalto (Replan), em Paulínia, interior de São Paulo, que apesar dos reflexos da crise econômica mundial, ele se mantém tão otimista quanto estava em julho do ano passado. "Essa crise é uma crise em que nós temos de provar quem é ousado, quem tem coragem e quem vai fazer as coisas na hora certa. Não é uma crise para ficar chorando ou lamentando. Em qualquer atividade econômica tem momento de pico para cima e momento de ''pico para baixo''. O que precisa é que a gente tenha um ponto de equilíbrio e que possa garantir que durante o ano inteiro a economia tenha crescido um número satisfatório. E aí nós, investindo corretamente, estaremos preparados para quando acabar a crise a gente não comece do zero a fazer as coisas", disse Lula.

TATIANA FÁVARO, Agencia Estado

12 de maio de 2009 | 15h32

O presidente criticou as apostas do mercado financeiro e disse que o importante é fortalecer o Estado brasileiro. "Cada um agora tem que dizer a que veio. Nós fomos eleitos não foi para navegar em céu de brigadeiro ou em mar de almirante. Um presidente da República, quando é eleito, ele é eleito para trabalhar nos momentos difíceis, porque nos momentos fáceis ninguém precisa do governo. Não precisa tomar decisão", disse o presidente. "Agora que acabou a era do mercado, agora que todo mundo está convencido que era uma balela dizer que o mercado resolvia tudo, que o Estado não tinha de fazer nada, que o mercado ia regular tudo, as pessoas estão se dando conta de que é preciso de um Estado, e muito forte."

Tudo o que sabemos sobre:
criseLula

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.