coluna

Louise Barsi: O Jeito Waze de investir - está na hora de recalcular a sua rota

Lula: retorno das negociações de Doha está próximo

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, em seu programa de rádio "Café com o Presidente", que os países estão perto de chegar a um consenso sobre o retorno das negociações da Rodada Doha na Organização Mundial do Comércio (OMC). "Ainda não está decidido nada. Eu penso que nós estamos perto disso", salientou o presidente da República.O presidente Lula praticamente fez hoje uma retrospectiva de sua viagem pela África e de sua participação na 2ª Cúpula do Fórum de Diálogo Índia, Brasil e África do Sul (Ibas). O documento conclusivo do encontro pede prioridade para a retomada da Rodada Doha, que discute o fim dos subsídios agrícolas concedidos por países desenvolvidos.Lula explicou: "A Índia faz parte do G-20 (grupo dos países em desenvolvimento), a África do Sul faz parte do G-20, e nós temos interesse em que a Rodada Doha termine com um acordo em que os países pobres sejam os ganhadores desse processo. Está um pouco difícil porque o subsídio da agricultura norte-americana está muito alto. E depois nós temos a União Européia (bloco econômico composto por 27 países europeus), que ainda não definiu os seus produtos agrícolas sensíveis, ou seja, quais os números que eles vão utilizar".Ele explicou que as nações mais pobres não podem ter prejuízos nas negociações na OMC. "Não podemos, enquanto países em desenvolvimento, abrir mão do nosso crescimento interno, do crescimento da nossa indústria e não ganhar nada na agricultura", afirmou Lula.Segundo o presidente brasileiro para se chegar a um acordo, é preciso que haja "concessão" dos países desenvolvidos. "O que existe de verdade é que há interesse político de fazer o acordo, eu penso que, quem sabe, até o final do ano, a gente possa fechar esse acordo. Agora, é preciso que haja concessão dos países ricos na área da agricultura", concluiu Lula.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.