Lula revela que quis tomar banho de petróleo do pré-sal

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva acabou revelando, no discurso que fez durante assinatura de um contrato da Petrobras com a Cuba Petróleo, que pretendia tomar um banho de petróleo ao participar recentemente, no Espírito Santo, da inauguração oficial do processo de extração de óleo da camada do pré-sal. "Eu fui ao Espírito Santo e botei a mão em óleo tirado de 4 mil metros (de profundidade). Eu queria tomar um banho de petróleo. Mas o Gabrielli (José Sérgio Gabrielli, presidente da Petrobras) me disse que não podia, porque ainda há muito produto prejudicial no petróleo cru", relatou. Na ocasião, Lula limitou-se a lambuzar as mãos de óleo.Na presença do presidente cubano, Raúl Castro, que chegou de surpresa à cerimônia de assinatura do contrato, Lula afirmou que, se houver petróleo no litoral de Cuba, "a Petrobras vai encontrar", seja a 3 mil metros, seja a 7 mil. "Porque, no Brasil, descobrimos uma quantidade tão grande de petróleo que ainda não podemos medir." Acrescentou que a tecnologia desenvolvida pelo Brasil de exploração de petróleo em águas profundas transformará o País "num dos maiores produtores do mundo".Raúl Castro iniciou seu discurso anunciando que falaria pouco por "não ter a inteligência nem falar tão bem quanto Lula" e, surpreendentemente para um governante de um país comunista, citou Deus. Lembrando o fato de que, no Golfo do México, os Estados Unidos e o México possuem petróleo, disse que deve haver também no território e no mar cubanos. "Deus não pode ser tão injusto de não ter deixado petróleo para Cuba", disse.Lula anunciou para o início de dezembro uma visita de Raúl Castro ao Brasil para participar de um debate sobre a crise internacional, ao qual estarão presentes representantes de países da América Latina e do Caribe.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.