Lula: 'RJ se tornará um grande Estado industrial'

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje que o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), em Itaboraí, no interior do Estado, ajuda a mudar a política industrial no País. Na inauguração das obras de terraplenagem do complexo, esta manhã, Lula destacou que não conhece na América Latina "um investimento dessa magnitude". Ele informou que é o maior investimento público-privado (US$ 8,4 bilhões, cerca de R$ 15 bilhões) do País.O presidente afirmou que o Brasil está vivendo um momento especial em que tudo está dando certo. "Se nós soubermos aproveitar isso, vamos transformar o Brasil em uma das principais economias do mundo", acentuou.O presidente realçou a boa vontade do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), e dos prefeitos locais da região, que permitiram viabilizar o empreendimento, com a licença ambiental emitida em menos de um ano. Lula lembrou que a indústria naval fluminense foi recuperada e que a empresa alemã ThyssenKrupp está instalando a Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA), também no Estado. "Depois dessa experiência (Comperj), da indústria naval e siderúrgica, o Rio vai se tornar não só um grande Estado turístico, mas também um grande Estado industrial deste País", afirmou o presidente.Lula repetiu que 99% da população do Rio "só quer trabalhar, cuidar da família e viver com dignidade". Ele ressaltou também que tem havido redução da pobreza e citou que a economia está crescendo há 24 trimestres consecutivos, com o consumo em alta há 16 trimestres consecutivos. Ele lembrou que estão sendo feitos investimentos em extensões universitárias e escolas técnicas. "Na hora que se instala um complexo industrial, precisa investir em mão-de-obra qualificada", observou.O presidente adiantou que vai anunciar hoje investimentos de R$ 572 milhões em saneamento na Baixada Fluminense, sendo R$ 129 milhões "para acabar com o lixão" do município de Duque de Caxias. "É uma vergonha ter pessoas disputando comida com urubu", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.