Lula sinaliza tratamento especial a Skaf

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou claro, em seu discurso na apresentação da nova diretoria da Fiesp, que dará um tratamento especial ao presidente da entidade, Paulo Skaf. Recomendou que o empresário inclua em sua pauta de reivindicações, no primeiro encontro que terão no Planalto, a redução a zero da alíquota do IPI para bens de capital já em 2005. O prazo previsto é 2006. "Talvez com uma boa conversa, a gente possa zerar em 2005 e não ficar esperando", sugeriu Lula a Skaf. Em mais de um momento, chamou o empresário de "companheiro", o tratamento usado entre os petistas. Num determinado trecho de seu discurso, Lula demonstrou que torceu de fato pela eleição de Skaf, que disputou a Fiesp com o empresário Claúdio Vaz, do grupo do ex-presidente Horácio Lafer Piva. "Você sabe que não votei em você, porque não sou empresário. Não tenho direito a voto", disse. Logo ao abrir sua fala de quase 40 minutos, o presidente da República falou de improviso, antes de ler seu discurso, e afirmou que conheceu o novo presidente da Fiesp em 1990 - "bem antes de ser presidente da República" -, na casa de um primo de Skaf.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.