Lula vai ao Uruguai discutir futuro do país no Mercosul

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva chega nesta segunda-feira a Anchorena, no Uruguai, para discutir com seu colega uruguaio, Tabaré Vázquez, o futuro do país no Mercosul. O Uruguai tem sido um dos países mais críticos dentro do Mercosul. Em janeiro, durante a Cúpula do Mercosul, no Rio de Janeiro, Vázquez reclamou um ?tratamento justo? dentro do Mercosul e lembrou que o país tem um déficit de US$ 1 bilhão com os países do bloco.Para combater as assimetrias entre as economias, os países do Mercosul aprovaram na reunião do Rio os primeiros projetos do Fundo de Convergência Estrutural (Focem), que destinará mais de US$ 100 milhões para projetos nos países menores do bloco.?O Brasil reconhece as dificuldades das economias menores no âmbito do Mercosul e está empenhado na implementação de mecanismos que atendam as assimetrias existentes?, afirma o Itamaraty em nota sobre a visita de Lula ao Uruguai.Em entrevista ao jornal britânico publicada na quinta-feira Financial Times, o ministro das Relações Exteriores brasileiro, Celso Amorim, também reconheceu que o Mercosul ?não cumpriu algumas suas promessas com os países menores?, mas também criticou o Uruguai por firmar um tratado comercial com o México que vai de encontro ao Mercosul.?Se um Estado membro faz um Tratado de Livre Comércio com um grande parceiro comercial que fica fora da TEC (Tarifa Externa Comum), então, é claro, temos um problema. O Uruguai fez isso com o México e isso foi um problema.?Amorim defendeu o Focem e lembrou que o Mercosul está investindo US$ 70 milhões em projetos no Uruguai e no Paraguai. ?Não estou dizendo que isso resolve todos os problemas, mas nos coloca na direção certa.? Segundo a imprensa uruguaia, as declarações de Amorim na véspera da visita de Lula ao país geraram desconforto no governo de Montevidéu.BushTambém em janeiro, o Uruguai assinou um Tratado Marco de Investimentos e Comércio (TIFA, na sigla em inglês) com os Estados Unidos. Na ocasião da assinatura do TIFA, o ministro da Economia do Uruguai, Danilo Astori, não descartou a possibilidade de o acordo evoluir para um Tratado de Livre Comércio (TLC), o que obrigaria o país a deixar o Mercosul.Segundo reportagem do jornal argentino Clarín, citando fontes diplomáticas de Brasília, a viagem de Lula ao Uruguai teria sido marcada às pressas para acontecer antes da visita do presidente americano George W. Bush.Bush será recebido por Vázquez nos dias 9 e 10 de março, durante uma série de viagens pela América do Sul. O presidente americano passará pelo Brasil nos dias 8 e 9.No entanto, embora sem data oficial marcada, a viagem para o Uruguai já estava prevista desde novembro, quando Lula prometeu visitar o país em conversa telefônica com Tabaré Vázquez. Na ocasião, Lula havia se ausentado da Cúpula Ibero-Americana em Montevidéu, alegando cansaço após a campanha eleitoral brasileira.Lula chega ao Uruguai em um momento de especulações sobre a possível saída do ministro das Relações Exteriores do Uruguai, Reinaldo Gargano.Na quarta-feira, a rádio El Espectador disse que Vázquez havia oferecido o cargo de Gargano ao embaixador do país em Washington, Carlos Gianelli. O motivo seria a oposição de Gargano ao TIFA firmado com os Estados Unidos, projeto defendido pelo ministro da Economia, Danilo Astori.Gargano também já expressou críticas ao Brasil por não apoiar o Uruguai na disputa do país com a Argentina sobre a instalação de fábricas de celulose na fronteira. A substituição no ministério, no entanto, foi negada pelo governo. Lula se reúne com Tabaré Vazquéz na casa da Presidência uruguaia em Anchorena, cidade que fica a 170 quilômetros de Montevidéu. Além do Mercosul, os presidentes assinarão acordos sobre temas da agenda bilateral, como saúde, energia, agricultura e educação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.