Covid-19

Bill Gates tem um plano para levar a cura do coronavírus ao mundo todo

Lula vai propor no G-20 fim de paraísos fiscais, diz porta-voz

Segundo presidente, paraísos fiscais são 'forma de se escapar da regulação do sistema financeiro'

Lisandra Paraguassú, de O Estado de S. Paulo,

30 de março de 2009 | 16h57

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai propor, na reunião do G-20 financeiro, em Londres, o fim dos paraísos fiscais, além do aumento da regulação do mercado internacional. Em briefing nesta segunda-feira, 30, o porta-voz do Palácio do Planalto, Marcelo Baumbach, informou que a posição brasileira é que os chamados paraísos fiscais são uma "maneira para se escapar da regulação do sistema financeiro internacional" e por isso, em meio a atual crise econômica, devem ser suprimidos.

 

Veja também:

linkG-20 precisa entregar mensagem de união, diz Obama ao 'FT'

especialEntenda o que está em jogo na Cúpula do G-20, em Londres

 

A posição brasileira inclui, ainda, a defesa de reforma de organismos internacionais como o Fundo Monetário Internacional (FMI). De acordo com Baumbach, o Brasil quer ampliar a voz dos países emergentes. "O presidente defende que é necessário acabar com práticas não democráticas nesses organismos. A ampliação da participação financeira pode ser uma consequência", disse Baumbach.

 

Lula partiu nesta segunda para Doha, no Catar, onde participa da Cúpula dos Países árabes e sul-americanos. Na terça-feira, parte à noite para Paris onde, na quarta, reúne-se com o presidente francês. Nicolas Sarkozy antes da reunião do G-20. Às 15h de quarta-feira, Lula parte para Londres no trem de alta velocidade, TGV, e, à noite, participa de coquetel com a rainha Elizabeth II e de jantar com o primeiro-ministro britânico, Gordon Brown.

 

No dia seguinte, às 8h30, o presidente toma café da manhã com os chefes de Estado participantes da reunião do G20. Às 9h50 começam as sessões de trabalho do grupo, que continuam à tarde, depois de um almoço oferecido aos chefes de Estado.

 

O presidente ainda terá duas reuniões bilaterais durante à tarde. Às 16h, com o diretor-geral das Nações Unidas, Ban Ki-Moon. Às 16h30, com o presidente chinês, Hu Jintao. Na sexta-feira, Lula terá um encontro, às 9h30, com o presidente do comitê olímpico de Londres, Sebastian Kohl, para uma visita às obras da futura vila olímpica de Londres. O presidente chega ao Brasil na noite de sexta-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
Crise FinanceiraG-20Lula

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.