Lula visita fábrica da Veracel em Eunapólis, na Bahia

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou por volta de 12h30 à fábrica da Veracel com cerca de 40 minutos de atraso. Ele descerrou a placa comemorativa à visita da fábrica acompanhado do governador da Bahia, Paulo Souto, e dos ministros Waldir Pires, da Corregedoria Geral da União e Jaques Wagner, do Conselho de Desenvolvimento, Econômico e Social, além do presidente local do PT, Josias Gomes. Lula não quis falar com a imprensa. "Agora com esta insolação é difícil falar", respondeu sob um sol de 40 graus. A fábrica de celulose tem um investimento orçado em US$ 1,250 bilhão. Além da fábrica, o presidente conhece os programas sociais e de preservação ambiental desenvolvidos pela Veracel em benefício da comunidade de 9 municípios da região. Lula irá participar também da assinatura de convênio entre o BNDES e a Veracel, no valor de R$ 21 milhões para investimento em infra-estrutura regional. No momento, 85% da instalação e equipamentos estão concluídos e alguns deles em testes operacionais. Na obra, há cerca de 10 mil trabalhadores diretos e indiretos e, quando estiver pronta, serão produzidas este ano 300 mil toneladas de celulose e 900 mil quando estiver em plena operação. A produção será totalmente voltada para exportação. Depois de visitar a fábrica, Lula se reunirá com o governador da Bahia, César Borges, e com seis prefeitos da região. Em seguida, ele irá a um acampamento do MST localizado nos limites da área de propriedade da Veracel, que foi invadido por 3500 famílias em abril do ano passado. O acampamento leva o nome do presidente - Luiz Inácio Lula da Silva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.