Lula volta a criticar empresários que reclamam das taxas de juros

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a criticar hoje os empresários que reclamam da taxa de juros, da falta de financiamento público e do mercado interno, ao comentar a atuação da empresa Marcopolo, fabricante de ônibus. "Ao invés de ficar chorando a taxa de juros e financiamento e esperando o mercado interno brasileiro crescer, a Marcopolo resolveu ir a luta e buscar o mercado externo", disse. "Nós não fazemos outra coisa a não ser garimpar para que os produtos brasileiros possam competir com os produtos estrangeiros".O presidente disse que o País não pode ficar esperando concessões para a entrada de produtos brasileiros nesses mercados. "Nós entendemos que uma negociação é vencida por quem tem esperança, por quem vai a luta. E um País do tamanho não pode ficar esperando as sobras das negociações do mundo desenvolvido". Lula disse ainda que os empresários brasileiros não podem ter medo de se tornarem empresários multinacionais e fez uma recomendação para que eles não façam discriminação de mercados. "Os empresários devem ter ousadia, competência e visão estratégica, em vez de esperar dinheiro do governo", disse.O presidente da Marcopolo, Paulo Bellini, pediu hoje ao presidente a edição de um programa de financiamento ao transporte público. Em seu discurso, o executivo fez um rápido retrospecto da Marcopolo, que completa 55 anos em 2004. Ele lembrou que no início a produção de um ônibus demorava 90 dias com 17 funcionários envolvidos na fabricação. Atualmente a Marcoplo produz 70 ônibus por dia e tem 9.470 trabalhadores. O executivo disse que a Marcopolo fez sua primeira exportação em 1961, para o Uruguai, e hoje vende para o exterior cerca de 50% da produção, que está presente em mais de 80 países.Em resposta, o presidente Lula disse que a Caixa Econômica Federal, o BNDES têm mais recursos para financiar projetos este ano e por isso o ministro do Desenvolvimento, Luiz Fernando Furlan, irá considerar a proposta de lançamento de um Moderbus.

Agencia Estado,

20 de fevereiro de 2004 | 18h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.