Lula volta hoje à fábrica onde liderou greve em 1978

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva participará hoje do evento em comemoração aos 30 anos da greve da Scania, no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. O ministro da Previdência Social, Luiz Marinho e o deputado Federal Vicentinho também confirmaram presença no ato, que relembrará a paralisação que mudou os rumos do sindicalismo no Brasil. As atividades no sindicato começam pela manhã, mas a presença de Lula está prevista para as 19 horas.O ano de 1978 marca a primeira greve dos metalúrgicos do ABC no período militar. A paralisação, ocorrida na fábrica de ônibus e caminhões da Scania, em São Bernardo do Campo, foi organizada em menos de uma semana e se espalhou pela região do ABC.A greve era contra a política salarial do regime militar e sob o comando do sindicato dos Metalúrgicos, dirigido por Lula. De maio a outubro de 1978 os trabalhadores conseguiram cerca de 500 mil adesões à greve. Em 1979, a luta por reposição salarial ganhou o apoio de trabalhadores de montadoras importantes como Volkswagen, Mercedes-Benz e Ford entre outras. A partir dessa época, o movimento começa a ganhar caráter político, com o apoio de várias figuras de destaque na sociedade, e o nome de Lula a se projetar para fora do meio metalúrgico. Por causa das greves, Lula foi preso, processado e cassado como dirigente sindical. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.