Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Lupi admite efeito da crise no emprego formal no País

Ministro do Trabalho diz que saldo de vagas em outubro ainda será positivo, mas menor que o esperado

Isabel Sobral, da Agência Estado,

19 de novembro de 2008 | 19h00

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, informou que anunciará nesta quinta-feira, 20, às 11 horas, os números de outubro do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e que o saldo de novos empregos ainda será positivo. O ministro, porém, admitiu pela primeira vez, que o número de novos empregos será menor do que o esperado por ele. Lupi vinha dizendo que, apesar da crise financeira internacional, o mercado formal de trabalho no Brasil não seria afetado neste ano. "Ainda vamos anunciar (amanhã) um número positivo, mas menor que a média que esperávamos. O crescimento (do número de empregos) não foi o que eu previa. Essa redução é reflexo da pisada no freio de alguns setores", disse o ministro, sem antecipar números. Ele citou como exemplos de setores que desaceleraram a contratação de mão-de-obra o automotivo, o de autopeças e alguns segmentos agrícolas. Em outubro do ano passado, o Caged registrou a abertura de 205.260 novas vagas com carteira assinada. De janeiro a setembro deste ano, o total de empregos criados foi de 2,086 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.