Lupi apóia manifestações a favor do emprego e corte de juros

Ministro do Trabalho também defende redução da Selic pelo Copom, que decide destino da taxa nesta quarta

Isabel Sobral, da Agência Estado,

21 de janeiro de 2009 | 13h14

O ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, disse nesta quarta-feira, 21, ao deixar o prédio do Ministério, que apoia as manifestações de sindicalistas em defesa da estabilidade no emprego e a favor da redução dos juros pelo Banco Central (BC).   Veja também: Trabalhadores protestam contra juros altos em SP e Brasília Mercado prevê queda maior de juros Desemprego, a terceira fase da crise financeira global De olho nos sintomas da crise econômica  Dicionário da crise  Lições de 29 Como o mundo reage à crise    "Penso que é papel do sindicato e dos trabalhadores lutar pelos seus empregos e para que as condições de empregabilidade não se abalem", afirmou o ministro. Ele acrescentou que a redução nos juros é "fundamental" para isso.   "Nós também estamos nesta expectativa de queda dos juros, e acho que o BC está bastante sensibilizado e, por isso, a taxa pode cair entre 0,75 ponto e 1 ponto, hoje", afirmou Lupi.   Na avaliação dele, alguns setores da economia já estariam dando sinais de retomada da produção, o que se deve refletir - afirmou - em uma retomada da oferta de empregos a partir de março.   "Vamos ter um janeiro e um fevereiro fracos (em relação ao emprego), mas ainda positivos", previu Lupi. Citou como exemplo de setores que já teriam dado sinais de retomada o automobilístico, cujas vendas, segundo ele, teriam aumentado no final do ano, e a construção civil e a agricultura.   O ministro do Trabalho voltou a afirmar que a maior preocupação do governo é com o setor da indústria da transformação e que, por isso, esse deve ser o foco das novas medidas econômicas que estão para ser anunciadas pelo governo federal.   Na próxima semana, segundo Lupi, algumas medidas devem ser anunciadas, possivelmente voltadas para a construção civil. O ministro informou, porém, que ainda não há tempo para anúncio de medidas pelo Ministério do Trabalho na próxima semana.   Lupi, ao sair do ministério, foi para uma reunião do PDT, seu partido, que deverá anunciar desligamento do chamado "Bloquinho", formado também por PC do B e PSB.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.