Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Lupi: novembro deve registrar 100 mil novos empregos

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, afirmou hoje que há indicações de que o mês de novembro registre um "saldo em torno de 100 mil" novos postos de trabalho criados com carteira assinada, segundo o Cadastro geral de Empregados e Desempregados (Caged). Ele antecipou ainda que no mês de dezembro deverá haver mais demissões que contratações, como tradicionalmente ocorre neste período. "Dezembro vai ter queda (nas contratações), mas será a menor da história", afirmou. Com isso, o Ministério projeta que 2007 termine com um saldo positivo na geração de empregos com carteira assinada em torno de 1,6 e 1,65 milhão de novas vagas."Tem muita influência de contratação pré-natalina no comércio e na indústria. Na construção civil, porém, o forte crescimento não tem correlação com o Natal e o setor tem sido o grande fenômeno do ano", comentou o ministro, ao anunciar hoje o resultado do Caged de outubro quando foram contratados 205.260 novos empregados com carteira assinada pelas empresas privadas.Lupi afirmou ainda que as vendas do comércio no Natal deverão ser as maiores da história neste ano. "O comércio vai ter o melhor Natal da história do Brasil", comentou. O Caged é um cadastro que registra mensalmente, desde 1992, todas as contratações e demissões realizadas por meio das regras da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Ficam de fora dessa estatística os servidores públicos contratados por regime estatutários.SetoresOs dados por setores, segundo o Caged, mostram uma elevação "quase generalizada" na criação de empregos formais em outubro. Dos 26 setores pesquisados pelo Caged, somente a agricultura, por motivos sazonais, relacionados com a entressafra no Centro-Sul do País, apresentou redução de emprego (queda de 11 mil postos).

ISABEL SOBRAL, Agencia Estado

14 de novembro de 2007 | 17h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.