Lupi prevê ganho real do salário dos brasileiros de 6% em 2010

Ministro do Trabalho Carlos Lupi também estima aumento de 2 milhões de empregos no país no ano que vem

Adriana Fernandes, da Agência Estado,

28 de dezembro de 2009 | 18h23

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, previu nesta segunda-feira um ganho real (acima da inflação) do salário dos brasileiros, em 2010, de 6%. Em 2009, segundo o ministro, o ganho real do salário deverá fechar em 4%, apesar do impacto da crise financeira internacional na economia. Em entrevista à Agência Estado, Lupi previu um aumento de mais de mais de dois milhões de empregos em 2010.

 

Para 2009, a estimativa de Lupi é de que o ano termine com 1,2 milhão de novos empregos. Em dezembro, estima o ministro, a perda de emprego com contratos temporários de fim de ano deverá ser de 250 mil. O volume é menor do que os 300 mil contratos de trabalho temporários que foram encerrados no final de 2008.

 

Segundo o ministro, 2010 será o melhor ano para a geração de emprego do governo Lula. Na sua avaliação, o presidente Lula terminará o seu segundo mandato com 12,5 milhões de empregos celetistas (trabalhadores regidos pela CLT) criados.

Mais otimista do que a equipe econômica, o ministro do Trabalho estimou um crescimento entre 6% e 7% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2010.

 

Lupi acrescentou ainda que o reajuste de 9,67% do valor do seguro-desemprego vai custar R$ 1,584 bilhão em 2010. As despesas com o benefício no ano que vem vão subir de R$ 15,826 bilhões para R$ 17,95 bilhões. Mas, apesar do impacto nos cofres públicos, o ministro disse que não há preocupação com as contas do governo porque a arrecadação vai aumentar.

 

Proporcionalmente, disse ele, o número de beneficiários do seguro-desemprego vai diminuir no ano que vem. A expectativa é de que 6,2 milhões de brasileiros usem o benefício, ante cerca de 7 milhões em 2009. O balanço fechado do ano será divulgado na próxima quarta-feira. O aumento do seguro-desemprego entrará em vigor a partir do dia 1º de janeiro de 2010.

 

O Ministério do Trabalho previu ainda um aumento de R$ 727, 6 milhões de incremento no Abono Salarial, considerando a projeção de pagamento de benefícios no calendário 2009/2010.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.