Lupi promete ‘taxa de desemprego real’ até o final do ano

Ministro não detalhou como o índice será calculado, apenas que usará os dados do Caged

Célia Froufe, da Agência Estado,

24 de fevereiro de 2011 | 11h47

O Ministro do Trabalho, Carlos Lupi, afirmou nesta quinta-feira, 24, que, até o final do ano, pretende criar a "taxa de desemprego real" da economia brasileira. O indicador terá como base os dados do Cadastro Geral dos Empregados e Desempregados (Caged), divulgados mensalmente pelo Ministério do Trabalho. Ele não deu mais informações sobre o índice, alegando que está em uma fase embrionária. Tampouco conversou com a presidente Dilma Rousseff sobre o assunto. "Estou falando para vocês (jornalistas) para ver como recebem a notícia, depois continuamos", disse, em entrevista coletiva que ocorre neste momento.

Lupi mostrou desconforto com a repercussão na imprensa sobre a mudança da série histórica do Caged, que teve sua nova divulgação inicial em dezembro. Para ele, a mudança, que passa a incorporar no mês seguinte as informações em atraso sobre o mercado de trabalho fornecidas por 7,4 milhões de micro, pequenas, médias e grandes empresas, é uma fotografia mais real dos números do mercado de trabalho. Até então, esses atrasos eram incorporados apenas em meados do ano seguinte à base da informação.

"Algumas pessoas não entenderam, algumas pessoas são resistentes", afirmou. Por isso, segundo ele, o Ministério divulgará, a partir de hoje, as duas séries históricas do Caged. "Isso é para ninguém pensar que a gente quer apagar a série histórica."

Tudo o que sabemos sobre:
lupicagedtaxa de desemprego real

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.