Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Lupi: uso do FGTS na Petrobras não está descartado

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi (PDT), afirmou hoje que não está descartada uma nova liberação de recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para que os trabalhadores participem da capitalização da Petrobras. No caso, o uso seria liberado para aqueles que usaram, em 2000, parte do saldo das contas do FGTS para compra de ações da estatal. "O tema ainda está em discussão. Não tem nada descartado. O Congresso Nacional irá avaliar", disse após participar de convenção estadual do partido, em São Paulo.

ANA PAULA RIBEIRO, Agencia Estado

03 de outubro de 2009 | 16h31

Segundo o ministro, o Conselho Curador do FGTS, do qual é presidente, só deverá se pronunciar sobre o assunto após a discussão do tema ser finalizada no Congresso Nacional.

A liberação do FGTS facilitaria a participação desse grupo de acionistas minoritários na capitalização da Petrobras. A outra opção seria a utilização de recursos próprios, mas a avaliação de sindicalistas é que nem todos teriam condições de manter suas fatias na estatal. No caso de os acionistas minoritários não acompanharem o aumento de capital, a União terá a possibilidade de aumentar seu controle sobre a Petrobras.

O ministro de Minas e Energia, Edson Lobão, afirmou anteriormente que é contrário ao uso do FGTS na capitalização da Petrobras. O valor da capitalização será equivalente a 5 bilhões de barris.

Tudo o que sabemos sobre:
LupiPetrobrasFGTS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.