Macarronada vai ficar mais salgada

A pressão sobre o preço do trigo no mercado mundial deve aumentar opreço do macarrão para o consumidor final no trimestre de junho a agosto, emcomparação com o trimestre anterior.Segundo a Associação Brasileira das Indústrias deMassas Alimentícias (Abima), a alta pode ficar entre 25% e 30%, no final de agosto.A crise na Argentina, que até pouco tempo era o principal fornecedor brasileiro, arevisão para baixo dos estoques de trigo dos maiores produtores mundiais dacommodity e o aumento de outros insumos, como energia elétrica, embalagens ecombustível, são os fatores que pesaram na decisão do setor, de acordo com a Abima.Em comunicado distribuído nesta sexta-feira pela assessoria de comunicação da entidade, opresidente Aluísio Quintanilha afirma que a farinha ficou entre 40% e 50% mais cara paraos fabricantes, no curto prazo.Também a alta do dólar contribui para o quadro negativo,pois o País é dependente da importação. Quintanilha diz que metas e previsões para o setor são incertas neste momento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.