Maconha na Nutella vira batalha judicial por pirataria de marca

Italiana Ferrero dona da famosa marca de creme de chocolate com avelã quer evitar confusão do seu produto com imitação americana que contém óleo de haxixe

Economia & Negócios,

01 de novembro de 2013 | 17h04

SÃO PAULO - A multinacional italiana Ferrero, fabricante do creme de avelã Nutella, informou que vai tomar providências legais para proteger sua marca contra imitações.

A empresa quer evitar a vinculação do seu produto com o de uma companhia californiana que lançou a Nugtella, creme que mistura chocolate com maconha medicinal.

A Nugtella  é uma imitação da marca original criada em 1964 por Michele Ferrero. Na sua composição, ela contém óleo de haxixe, substância extraída da folha da maconha. 

 Comunicado. "A Ferrero, o fabricante do creme de avelã Nutella, não tem qualquer filiação ou de nenhuma forma sancionou o  produto vendido pela Organicares - Folha de Açúcar Comestíveis sob o nome de Nugtella", afirma o comunicado da companhia italiana.

A empresa destaca que Nutella é uma marca registrada, mas evita detalhar quais são as providências legais que pretende tomar contra a empresa americana.

"A Ferrero tomará as medidas necessárias para proteger os seus direitos e não permitir que exista confusão ou semelhança com o seu celebrado creme de avelã", acrescenta o comunicado.

Segundo a Ferrero, a Nutella é um dos mais conhecidos e vendidos cremes de avelã com cacau do mundo, disponível em mais de 75 países e desde 2005 no Brasil.

Tudo o que sabemos sobre:
maconhaNutella

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.