Madeira: Vale pode se tornar sócia da Camargo Corrêa

A Vale está perto de fechar parceria com a Camargo Corrêa para participar da obra da Hidrelétrica de Santo Antônio, se a construtora vencer a disputa hoje em Brasília. Depois de várias conversas no fim de semana com todos os consórcios participantes, a mineradora ficou mais propensa a aceitar as condições da Camargo Corrêa, segundo pessoas ligadas às empresas. Semanas antes, o mercado apontava como mais provável uma parceria entre a Vale e a Odebrecht, que participa de consórcio ao lado de Furnas.A Vale está interessada em usar para consumo próprio parte dos 30% da energia produzida, que poderá ser destinada ao mercado livre, de acordo com o critério do vencedor. Os outros 70% dos 3.150 megawatts (MWs) gerados deverão, obrigatoriamente, ser destinados às distribuidoras de energia elétrica para atender ao mercado regulado, incluindo consumidores residenciais. Se a parceria se concretizar, a energia do Madeira seria usada em Carajás.A Votorantim também estava interessada em participar de algum consórcio ou firmar contrato de compra de energia com os consórcios. Mas até semana passada não havia tido sucesso nas negociações. A expectativa é que, após a realização do leilão de hoje, novas companhias possam aderir ao consórcio que sair vencedor. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.