Juros

E-Investidor: Esperado, novo corte da Selic deve acelerar troca da renda fixa por variável

Madoff é preso após confessar fraude

Investidor estima golpe em US$ 50 bi e pode pegar 150 anos de prisão

Agências internacionais, NOVA YORK, O Estadao de S.Paulo

13 de março de 2009 | 00h00

O investidor Bernard Madoff, de 70 anos, foi preso ontem após confessar ter planejado uma fraude financeira estimada por ele mesmo em US$ 50 bilhões, mas que pode chegar a US$ 65 bilhões. O juiz do Tribunal Federal de Manhattan revogou a liberdade condicional concedida há três meses e Madoff ficará preso até 16 de junho, quando está prevista o anúncio da sentença que pode condená-lo a até 150 anos de prisão. Entenda o esquema de pirâmideO investidor e ex-presidente da Nasdaq descreveu calmamente, por cerca de 10 minutos, como funcionava o esquema fraudulento de pirâmide que por quase 20 anos pode ter lesado cerca de três milhões de pessoas em todo o mundo. Ele admitiu saber da ilegalidade do esquema desde o início. "Dolorosamente, tenho consciência de ter feito mal para muitas, muitas pessoas, incluindo minha família, amigos e associados", declarou Madoff ao juiz Denny Chin, em sua primeira declaração pública. "Não sou capaz de expressar o quanto lamento por meus crimes, pelos quais estou profundamente envergonhado."Aproximadamente 100 pessoas, que se consideram vítimas de Madoff , não contiveram os aplausos assim que Madoff saiu algemado do tribunal."Quando colocaram as algemas nele foi emocionante. Não sou uma pessoa vingativa, mas quando algo assim acontece você quer ver Justiça", explicou Burt Ross, ex-prefeito de Fort Lee e promotor imobiliário, que disse ter perdido US$ 5 milhões nas mãos do investidor. "Esse é o momento em que apreciamos o sistema judicial que temos, que em três meses colocou esse homem atrás das grades, para que passe o resto de sua vida preso, porque isso é o que ele merece. Estou aliviado", acrescentou Ross. Preocupadas com o futuro e sem saber se conseguirão recuperar suas perdas, várias vítimas foram à porta do Tribunal manifestar sua indignação. "É uma vitória agridoce", disse Miriam Siegman, de 65 anos, de Nova York, que levantava um cartaz com palavras de ordem contra Madoff. Consultora aposentada, ela disse que perdeu na fraude toda a poupança recolhida ao longo da vida. E conta que agora,para comer, depende de vale-alimentação. "Não tenho ninguém para me ajudar. E a prisão dele não muda isso", disse. "Ainda tenho o resto da minha vida para viver, ou tentar viver, na total pobreza. Ele levou tudo." Cynthia Friedman, de 59 anos, de Jericó, em Nova York, disse que ela e o marido perderam US$ 3 milhões para Madoff. "Eu queria que ele visse algumas dos rostos daqueles cujas vidas ele destruiu." Calmo durante a audiência, o investidor disse que sua intenção era manter a estrutura financeira por algum tempo e depois desmantelá-la, mas finalmente passou quase 20 anos captando mais e mais fundos para pagar os juros que se comprometia a devolver. "Os dias foram passando, e fui me dando conta do risco que corria, e sabia que inevitavelmente este dia chegaria." Durante a audiência, o investidor pediu desculpas a seus filhos, irmão e próximos, e assumiu toda a responsabilidade pela fraude.Madoff ficará preso no Metropolitan Correction Venter, em Manhattan, numa cela de pouco mais de cinco metros quadrados. O café da manhã será servido antes do nascer do sol e ele poderá se exercitar no pátio apenas uma vez por dia. Pelo presídio, já passaram acusados de terrorismo e membros de quadrilhas. DESABAFOMiriam SiegmanConsultora aposentada"Eu ainda tenho o resto da minha vida para viver, ou tentar viver, na total pobreza. Ele levou tudo"Burt RossEx-prefeito de Fort Lee "Quando colocaram as algemas nele foi emocionante. Estou aliviado"

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.