Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Magazine Luiza estima faturar R$ 50 mil com megaliquidação

Embalados pelo desejo de equipar a casa com eletrodomésticos e aparelhos eletrônicos vendidos a preços reduzidos, cerca de 12 mil pessoas se espremeram neste sábado dentro do Magazine Luiza de Campinas, a loja central da rede."O faturamento de toda a rede deve chegar a R$ 50 milhões, o equivalente ao que vendemos em 10 dias. No ano passado o saldo foi de R$ 40 milhões", avaliou o gerente regional da rede em Campinas, Marcos Antônio Borges. Desde a última quarta-feira havia fila com dezenas de pessoas ávidas em participar da 13ª edição anual da `Liquidação Fantástica´. Quase 15 mil itens com descontos de até 70% desapareceram das prateleiras em apenas seis horas. Além dos DVDs e colchões ortopédicos, um dos principais alvos dos consumidores este ano foi a câmera fotográfica digital, com modelos a partir de R$ 169,00.Nas 280 lojas da rede espalhadas em seis Estados, por onde passaram cerca de 3 milhões de clientes, foram comercializados, entre 5 e 11 horas, cerca de 125 mil itens, segundo um balanço parcial fornecido pela assessoria de imprensa do Magazine Luiza. Consumidores como o carpinteiro Paulo Martins, 39 anos, que deixou de fazer compras no final do ano na esperança de comprar uma máquina de lavar roupas com preço mais em conta, disse não ter se decepcionado. "Comprei uma cama também e agora não cabe tudo no carro. Por isso meus dois filhos e minha mulher vão voltar de ônibus. Pra quem já está há dois dias na fila como eu, vale tudo nessa hora", brincou. Ele gastou R$ 1,6 mil, que irá pagar em 24 vezes. "Depois a gente dá um jeito de pagar."Primeira a entrar na loja de Campinas às 4h58, a aposentada Elsa Tereza Silva da Cruz, 63 anos, saiu depois de duas horas com DVD, cama, fogão e armário. "Cheguei na quarta-feira de manhã na fila e posso dizer que valeu o esforço. Hoje mesmo quero alugar um filme para assistir com meus netos", comemorou Elsa, que participou pelo segundo ano da promoção.Com a queima de estoque do Magazine Luiza, outras lojas da Rua 13 de Maio, a principal via comercial de Campinas, aproveitaram para abrir as portas a partir de 6 horas com preços promocionais. Durante toda a manhã, o cenário no Centro da cidade lembrou o clima de véspera de Natal. "Quem não conseguiu entrar no Magazine Luiza aproveitou para dar uma espiada por aqui", afirmou Lúcio Antunes, gerente de uma loja de eletrodomésticos que abriu as portas às 6h30, com promoções de até 80%.Quem também lucrou com a voracidade consumista fora de época foram os carreteiros que se aglomeraram em frente ao Magazine Luiza desde o início da madrugada. "Antes de abrir a loja, já amarrei de fazer a viagem de três famílias. Vou cobrar uns R$ 50,00", disse o aposentado João Arolchi, 53 anos. "Com o dinheiro dos carretos, vou pagar o DVD que minha mulher está tentando comprar lá dentro da loja", completou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.