Magliano defende fiscalização independente para bancos

O presidente da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), Raymundo Magliano, questionou hoje o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, sobre a necessidade de que a fiscalização das instituições financeiras seja independente. Ele comentou que o BC hoje legisla, fiscaliza e tem o poder de julgar. Por sua vez, o presidente do Banco Central disse que a fiscalização do órgão é "uma das melhores do mundo." Meirelles disse que é um engano se pensar que o Fed (Banco Central norte-americano) não fiscaliza. Segundo o presidente do BC, o Fed tem uma fiscalização e há uma outra entidade independente com essa função, lembrando que o mercado americano tem uma imensidão de instituições financeiras. Meirelles afirmou que a questão poderá ser analisada na formação do novo Banco Central nos próximos meses, sem dar detalhes a respeito do assunto.Abertura de capitalO presidente da Bovespa disse que a entidade deve incentivar as empresas a abrir capital. Ele observou que a queda nas taxas de juros já trouxe um ambiente mais favorável, o que tem se refletido nas cotações de bolsa. "O humor do mercado melhorou", disse Magliano. Ele comentou que as pessoas físicas estão aumentando sua participação com a formação já, neste ano, de 135 clubes de investimentos.O presidente da Bolsa participou hoje da formação do Lide (grupo de líderes empresariais) e disse que os empresários estão mais animados com a redução dos juros e voltaram a formar estoques, esperando uma venda maior no final de 2003. Segundo ele, o ano não está perdido e a queda gradual nos juros tem sido "confortante" para o mercado de capitais.

Agencia Estado,

25 de agosto de 2003 | 15h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.