André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Maia propõe retomada da comissão mista com o Senado para reforma tributária

Nos últimos dias, o presidente da Câmara assumiu a retomada da discussão da reforma na Câmara, mesmo sem uma sinalização dos senadores e do governo

Emilly Behnke, O Estado de S.Paulo

16 de julho de 2020 | 12h18

BRASÍLIA - O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta quinta-feira, 16, que espera a participação do Senado e do governo federal na discussão da reforma tributária. O deputado pediu o envio o "mais rápido possível" da proposta do governo e, em tom apaziguador, disse querer aprovar uma reforma do Congresso, e não só da Câmara. 

Nos últimos dias, Maia assumiu a retomada da discussão da reforma na Câmara, mesmo sem uma sinalização dos senadores e do governo. A iniciativa, contudo, não agradou o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), que chegou a dizer na quarta-feira, 15, que barraria a tramitação da reforma no Senado, se não houvesse a participação dos senadores e governo na construção do texto.

"Ontem (quarta-feira, 15) conversei com o presidente Davi (Alcolumbre), pedi a ele para refletir a importância para que a gente possa retomar o debate da comissão mista. Não queremos aprovar a reforma da Câmara, queremos aprovar a reforma do Congresso Nacional, junto com o governo federal", disse Maia.

Maia aposta na aprovação da reforma até agosto e hoje mostrou seu comprometimento com tema ao participar de debate da comissão que analisa a PEC 45, na Câmara. Ele considerou a reforma como a mais importante para o País no momento pós-pandemia e, por isso, pediu celeridade no debate.

"Espero que o ministro Paulo Guedes (da Economia) e o presidente (Jair) Bolsonaro encaminhem a proposta do governo o mais rápido possível, nós estamos prontos para agregar no nosso debate para que todos possam participar", declarou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.