Gabriela Biló / Estadão
Gabriela Biló / Estadão

finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Maia rebate Guedes e pergunta por que ministro interditou debate sobre reforma tributária

Presidente da Câmara lançou uma pergunta nesta tarde no Twitter, rebatendo uma provocação antiga do ministro da Economia, Paulo Guedes

Camila Turtelli, O Estado de S.Paulo

29 de setembro de 2020 | 18h14

BRASÍLIA - Fora de cena nos últimos dias, se recuperando da covid-19, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) lançou uma pergunta nesta tarde no Twitter, rebatendo uma provocação antiga do ministro da Economia, Paulo Guedes. "Por que Paulo Guedes interditou o debate da reforma tributária?", questionou Maia, na rede social, sem muita explicação.

Ontem, a equipe econômica teve um revés na tentativa de se atrelar um novo imposto, nos moldes da CPMF, à reforma tributária, o que pode atrasar a discussão da proposta de simplificação dos impostos. Maia aproveitou a oportunidade para devolver uma crítica feita pelo ministro a ele em julho deste ano, sobre o presidente da Câmara "interditar" o debate.

Em reunião nesta segunda-feira, 28, com o presidente Jair Bolsonaro, líderes da base de apoio do governo avisaram que, em ano de eleições municipais, seria impossível "ganhar a narrativa" de criação de um novo tributo, mesmo que o argumento seja financiar a redução dos impostos e encargos que incidem sobre a folha de pagamentos.

O fracasso na negociação de uma proposta que envolvia o apoio do governo para acelerar a reforma tributária em troca do novo tributo lançou dúvidas sobre o futuro da proposta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.