Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Maia remarca votação do projeto do pré-sal para 4ª-feira

Votação estava prevista para esta terça, mas o projeto foi retirado de pauta após acordo entre o presidente da Câmara e a oposição

Igor Gadelha, Andre Borges e Anne Wart, O Estado de S.Paulo

04 de outubro de 2016 | 18h27
Atualizado 04 de outubro de 2016 | 19h35

O líder do governo na Câmara, deputado André Moura (PSC-SE), afirmou nesta terca-feira, 4, que o projeto de Lei que acaba com a exclusividade da Petrobrás como operadora do pré-sal só será votado nesta quarta-feira, 5. A votação estava prevista para esta terça-feira, 4, mas o projeto foi retirado de pauta após acordo entre o presidente da Casa, Rodrigo Maia, e a oposição.

No lugar do pré-sal, a Câmara dos Deputados votou e aprovou nesta terça a ampliação do Supersimples

Na segunda-feira, 3, o líder do PT na Câmara, Afonso Florence (PT-BA) havia dito que os deputados do partido vão tentar obstruir a votação do projeto. Segundo a liderança petista, esse é um assunto muito importante para ser votado "a toque de caixa", em uma sessão que deverá ser esvaziada por conta da "ressaca" das eleições municipais, realizadas no domingo em todo o País. 

De autoria do atual ministro de Relações Exteriores, José Serra (PSDB), o texto elimina a exigência da Petrobrás de atuar em todos os consórcios do pré-sal com participação mínima de 30%. A empresa também não será mais obrigada a ser a operadora única em todas as áreas.

No Plenário da Câmara, o texto precisa de maioria simples para ser aprovado. Se não receber emendas parlamentares, segue para sanção presidencial. Caso contrário, volta para apreciação do Senado. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.