Maílson: Dilma se assustou com inflação e popularidade

O ex-ministro da Fazenda Maílson da Nóbrega acredita que "a presidente Dilma (Rousseff) se assustou" com o impacto da alta dos índices de preços na sua popularidade." "Dilma devolveu a liberdade para o BC (Banco Central) atacar a inflação. Ela percebeu que a inflação pode minar suas chances de reeleição", declarou na noite desta segunda-feira ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado.

RICARDO LEOPOLDO, Agencia Estado

12 de agosto de 2013 | 21h33

Para Mailson, os comentários do diretor de Política Econômica do BC, Carlos Hamilton Vasconcelos, feitos mais cedo em Belém, "ratificam que a política fiscal não ajuda e o BC está sozinho contra a inflação". Ele ressaltou que há algumas semanas a autoridade monetária adotou um discurso mais forte e isso é positivo para a economia, pois aumenta a percepção de que o Comitê de Política Monetária (Copom) tem autonomia para buscar o equilíbrio dos preços. "Mas não é levar a inflação muito mais baixo do que os 5,84% registrados no ano passado. Talvez o foco para este seria 5,83%", disse.

A gestão da política fiscal pelo Poder Executivo é ainda uma questão preocupante, destacou o ex-ministro da Fazenda. "A manifestação do governo de excluir desonerações dos cálculos do superávit primário é uma deslavada tolice, nunca antes vista na história do meu País."

Mailson fez os comentários antes de receber o prêmio "Economista do Ano de 2013" concedido pela Ordem dos Economistas do Brasil (OEB) e pelo Conselho Regional de Economia de São Paulo (Corecon-SP).

Tudo o que sabemos sobre:
Mailson da NóbregaDilma

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.