Maior banco do mundo poderá surgir no Japão

OUFJ Holdings, um dos quatro maiores grupos bancários do Japão, pediu ao Mitsubishi Tokyo Financial Group que discuta a possibilidade de fusão que, se concretizada, levará à criação do maior banco do mundo. Essa iniciativa do UFJ, que está em dificuldades, segue a tendência do sistema financeiro japonês de tentar superar os problemas por meio de fusões.Os chamados ?Quatro Grandes? ? o UFJ, o Mitsubishi, o Mizuho FinancialGroup e o Sumitomo Mitsui ? surgiram da união de grupos menores. Se confirmada a fusão, o UFJ e o Mitsubishi somariam ativos de US$ 1,74 trilhão, superando o Citigroup e o Mizuho. O presidente do UFJ, Takamune Okihara, reuniu-se nesta quarta-feira com Nobuo Kuroyanagi, presidente do Mitsubishi Tokyo, para fazer a proposta. Kuroyanagi divulgou nota dizendo que o seu banco ?vai avaliar de modo positivo? a sugestão.O ministro da Economia, Heizo Takenaka, espera que as duas partes não tomem uma decisão apressada. ?Não podemos dizer se uma fusão é boa ou má. Os dois bancos devem chegar a uma decisão depois de pesarem cuidadosamente as opções. Vamos ver o que acontece?, afirmou.Os analistas consideram a possível fusão positiva para o setor bancário e também para o mercado acionário. ?Temia-se que acontecesse o pior com o UPJ, mas esse temores foram deixados de lado e o UPJ conseguirá sobreviver. Essa fusão seria ótima para o banco?, disse Nozumu Kunishige, analista do BNP Paribas em Tóquio. Ele lembrou que o UPJ enfrenta problemas com alguns empréstimos de má qualidade.Quando o anúncio da possível fusão foi feito, a Bolsa de Tóquio suspendeu as operações com as ações dos dois bancos por duas horas. Na reabertura, elas subiram.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.