Maior fabricante de autopeças dos EUA pede concordata

A fabricante de autopeças dos Estados Unidos Delphi pediu concordata no sábado em meio a uma grave crise financeira provocada por altos custos de salários e benefícios,. Foi o maior pedido de recuperação judicial da história do setor automotivo norte-americano e deve ter amplo impacto na indústria. A maior fornecedora de autopeças dos EUA entrou com o pedido no Tribunal de Falências de Nova York. Subsidiárias fora do país não foram incluídas.A empresa passa por dificuldades desde que foi separada da antiga matriz General Motors, em 1999. Registrou um prejuízo líquido de US$ 4,8 bilhões em 2004 e de US$ 741 milhões no primeiro semestre deste ano. A companhia vinha negociando um financiamento bilionário com a GM e grandes cortes de salário e benefícios com o sindicato União de Trabalhadores. A medida também deve aprofundar as preocupações financeiras da GM, que compartilha de muitos dos problemas que levaram a Delphi a pedir recuperação judicial.A empresa foi autorizada pelo Tribunal de Falências a sacar recursos da tesouraria para pagar salários aos 35 mil empregados nos EUA, informou o grupo em um comunicado. Mesmo assim, o Tribunal disse que vai indicar terça-feira um juiz especial que deve se encarregar do processo da quebra da empresa.A Delphi, que faz quase todos os componentes encontrados em um carro, tinha cerca de 185,2 mil funcionários no mundo no fim de 2004. No Brasil, a empresa conta com 10 fábricas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.