Efe
Efe

Maior navio do mundo faz primeira escala na Europa

Com altura igual a de um prédio de 20 andares, embarcação faz no máqimo 42 quilômetros por hora

Economia & Negócios,

16 de agosto de 2013 | 16h32

ROTTERDAM - O maior navio de contêineres do mundo completou sua primeira viagem da China ao porto de Rotterdam, na Holanda, onde atracou nesta sexta-feira, 16.

O navio Triple-E, da companhia de Maersk de navegação, transportou 18 mil contêineres e atraiu milhares de curiosos ao maior porto do mundo. A viagem da Ásia começou no fim de junho.

Pelo seu tamanho, o navio não pode navegar a mais de 42 quilômetros por hora. O navio foi projetado para revolucionar o transporte mundial, transportando grandes quantidades de carga com pouco consumo de combustível.

Navio chega a Rotterdam para sua primeira escala em um porto da Europa (Foto: EFE)

O navio tem capacidade de carga de 165 mil toneladas. Ele tem 400 metros de comprimento, 59 metros de largura e 73 metros de altura, o que equivale a um prédio de 20 andares.

Video mostra a construção do maior navio do mundo:

O aço utilizado na construção da embarcação seria suficiente para a construção de oito torres Eiffel.

Gigante. Um comunicado da Maerks convidou a população para acompanhar a primeira escala na europa do navio gigante, que foi recebido com festa.

Dona da maior frota mundial de navios de contêineres, a Maersk divulgou balanço nesta sexta-feira elevando sua previsão de lucro anual para 2003.

A empresa alegou que o lucro maior vem de controles de custos mais ajustados e menores preços dos combustíveis.

Mercado. As ações da Maersk subiram 6%, com os investidores satisfeitos com os resultados do segundo trimestre.

A divisão de transportes da empresa, que gera quase metade do faturamento, compensou o fraco desempenho da divisão petrolífera.

A demanda por navios de contêineres vem crescendo com o fortalecimento da economia global. Até recentemente, o aumento de tarifas de transporte era limitado pela chegada novas embarcações cada vez maiores.A Maerks considera improvável que um navio maior que o Triple-E venha a surgir nos próximos anos.

Primeiro carregamento do Triple-E no porto de Busan, na Coreia do Sul:

Tudo o que sabemos sobre:
navegaçãomaersk

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.