Maior prédio de madeira do mundo poderá ter 34 andares

Edifício é ambientalmente correto, autossustentável e promete ser mais resistente que os de concreto e aço

Economia & Negócios,

25 de junho de 2013 | 15h36

SÃO PAULO - Uma empresa de engenharia projetou um edifício de 34 andares que pretende ser o maior arranha-céu de madeira do mundo.

O projeto ficou entre os três finalistas do concurso de arquitetura promovido pela HSB, construtora e sociedade de crédito imobiliário mais importante da Suíça.

Para sair do papel, o projeto terá agora que ser o mais votado na eleição pelo público na página da HSB Estocolmo no Facebook.

 

O concurso foi aberto para escolher a nova sede que o HSB pretende inaugurar em 2023, no ano do seu centenário. O projeto do prédio de madeira foi apresentado pelos arquitetos CF Moller e Dinell Johansson.

O prédio de madeira busca a simplicidade e o respeito ao meio ambiente. "A maior dificuldade para construir o prédio é a força de mercado das indústrias do concreto e do aço", disse o arquiteto Ola Jonsson, um dos sócios do estúdio.

Todos os elementos estruturais serão visíveis através de fachada de vidro do prédio - pilares, vigas, paredes, tetos e janelas, todos de madeira.

A estrutura em madeira, completamente sustentável, promete ser mais resistente que o aço e o concreto e também à prova de fogo. Ela será coberta de painéis solares que tornarão o prédio autossuficiente em energia elétrica e térmica.

Especialistas acreditam que os prédios de madeira tendem a ganhar mais espaço na Europa, graças ao custo mais baixo e às vantagens ambientais. Já existe um prédio de madeira de sete andares em Estocolmo e muitos outros em projeto.

"Aço e cimento continuam a ter um monopólio sobre o mercado da construção, mas nos últimos anos o setor tornou-se mais sensível às questões ambientais", afirma Ola Jonsson.

A madeira oferece um ambiente confortável com melhor acústica e temperatura interna. As paredes, pisos e tetos com carpintaria dão a sensação de que o morador está em uma cabana. Na parte inferior, haverá café, berçário, sala de ginástica, estacionamento de bicicletas e outros atrativos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.