Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Maior problema atualmente são as exportações, diz CNI

Entidade acredita que Brasil está saindo da crise, mas "lentamente" devido às dificuldades do setor externo

Renata Veríssimo, da Agência Estado,

12 de agosto de 2009 | 16h03

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Armando Monteiro Neto, disse nesta quarta-feira, 12, que o maior problema, neste momento, são as exportações. Segundo ele, a CNI quer focar a discussão desta quarta-feira do Grupo de Acompanhamento da Crise (GAC) nas dificuldades do setor externo.

 

Monteiro Neto lembrou que, desde do início do agravamento da crise, a CNI sempre trouxe um tripé de preocupações: crédito, investimento e exportações. Para ele, o Brasil está saindo da crise, mas, lentamente. "Ainda não acabou", disse, ao chegar ao Ministério da Fazenda para a reunião do GAC.

 

Já o presidente da Associação Brasileira de Infraestrutura e Indústria de Base (Abdib), Paulo Godoy, disse que a agenda da infraestrutura continua sendo o crédito. Segundo ele, ainda há dificuldades para a aquisição de financiamentos de longo prazo e os spreads cobrados continuam altos.

 

Ele, no entanto, admitiu que a crise está se debelando no mundo inteiro e que a agenda da reunião de hoje não é mais apenas reivindicações em função dos reflexos da crise. Godoy citou, por exemplo, a questão cambial, que é um problema enfrentado pelo Brasil mesmo antes da crise. "Não é agenda da crise. O fluxo de recursos externos é que está gerando a valorização do real eisso afeta alguns setores", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
CNIexportações

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.