Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Maioria das bolsas asiáticas sobe por PIB dos EUA

A maioria das bolsas de valores da Ásia terminou em alta nesta sexta-feira, após registrarem a pior queda em dois meses, com investidores encorajados pelo retorno dos Estados Unidos ao crescimento econômico, o que reforçou a confiança sobre a força da recuperação.

ERIC BURROUGHS, REUTERS

30 de outubro de 2009 | 08h10

Às 8h03 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne as principais bolsas da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão subia 1,16 por cento, para 393 pontos.

Na quinta-feira, o indicador recuou 1,6 por cento, acumulando perda de 4 por cento nos dois últimos dias, maior declínio desde que os mercados acionários se recuperaram em março.

O MSCI saltou quase 60 por cento neste ano, encenando uma retomada após apresentar queda anual recorde no ano passado, à medida que a tempestade financeira arrastou a economia mundial para a recessão.

As commodities retomavam a tendência de alta junto com as ações. Os preços do petróleo se mantinham perto de 80 dólares o barril e do pico em um ano atingido na semana passada.

Analistas disseram que a expansão anualizada de 3,5 por cento da economia norte-americana durante o terceiro trimestre apontou mais crescimento à frente graças ao reabastecimento de estoques empresariais e aos gastos do governo.

"O número do PIB sustentou um ambiente melhor de crescimento econômico. As ações de maior risco estão encontrando mais suporte", afirmou Leigh Gardner, diretor de distribuição do RBS Australia. "A trajetória de crescimento na América do Norte e na Austrália incentiva os mercados a subir."

Os dados tranquilizaram alguns temores de investidores de que a recuperação global estava perdendo força, o que instigou alguns a realizarem lucros, aproveitando o avanço dos mercados acionários neste ano após pesados estímulos do governo e intervenções ajudarem a restabelecer o crescimento mais rapidamente que o esperado.

A bolsa de XANGAI subiu 1,2 por cento, depois de sólidos resultados de importantes instituições financeiras chinesas impulsionarem o segmento bancário, enquanto declarações do banco central da China sobre a manutenção da política monetária expansionista sustentaram a confiança em geral.

Os papéis negociados em TÓQUIO ganharam 1,45 por cento, conduzidos por companhia do setor de tecnologia com melhores perspectivas de lucro, como a Pioneer. Exportadores também tiveram oscilação positiva, ancorada em dados mostrando que a economia dos EUA retornou ao crescimento.

CINGAPURA avançou 0,71 por cento, HONG KONG teve alta de 2,29 por cento e SYDNEY subiu 1,5 por cento.

Na contramão, SEUL recuou 0,33 por cento, apesar de um conjunto de fortes dados econômicos domésticos, com investidores cautelosos sobre a projeção do quarto trimestre.

Ações dos segmentos automotivo e de tecnologia também exerceram pressão sobre o mercado.

"Apesar de fortes dados econômicos domésticos e dos Estados Unidos, o mercado ainda está fraco e parece estar preocupado com os números do quarto trimestre", disse Lawrence Kim, analista de mercado do Woori Investment & Securities.

A bolsa de TAIWAN caiu 0,21 por cento, atingindo nova mínima em um mês, conforme investidores venderam ações de tecnologia, como as da TSMC em meio a preocupações sobre o quarto trimestre.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.