Maioria das bolsas europeias opera em baixa

Cautela sobre China e PIB do Reino Unido afetam os negócios do dia 

Marcílio Souza, da Agência Estado,

26 Janeiro 2010 | 12h21

As principais bolsas europeias operam em queda nesta manhã de terça-feira, seguindo as perdas nos principais mercados asiáticos e em meio às preocupações com um possível aperto das regras de concessão de crédito bancário na China. O PIB do Reino Unido pior do que o esperado prejudica a bolsa de Londres e a libra.

 

Às 7h50 (de Brasília), a bolsa de Londres caía 0,50%, a de Frankfurt perdia 0,56% e a de Paris cedia 0,70%. Em Nova York, o Nasdaq-100 Futuro recuava 0,25% e S&P 500 Futuro cedia 0,69% no mesmo horário. Há analistas que afirmam, no entanto, que a queda recente das ações é uma oportunidade positiva e que os receios quanto à China estão exagerados. "Nossos indicadores técnicos não nos recomendam vender (ações). O sentimento no mercado de ações e o apetite pelo risco estão em níveis neutros."

 

Os metais básicos são muito sensíveis a quaisquer restrições sobre o crédito comercial na China. Contratos futuros de cobre, por exemplo, também recuam nesta manhã, bem como as ações de mineradoras (BHP Billiton -2,0%; Fresnillo -2,7% e Kazakhmys -2,3%).

 

Do lado dos ganhos, Siemens avançava 3,6%, após anunciar aumento de 23% de seu lucro líquido no trimestre, superando a previsão de analistas. Novartis ganhava 1,5% após apresentar alta de 50% de seu lucro.

 

No mercado de câmbio, a busca por segurança em meio aos receios com a China beneficiava sobretudo o iene, que atingiu o maior nível em nove meses frente ao euro. A libra, por sua vez, era prejudicada pela alta de 0,1% do PIB do Reino Unido no quarto trimestre em comparação com o terceiro; a previsão era de expansão de 0,4%. Na comparação com o quarto trimestre de 2008, o PIB britânico caiu 3,2%.

 

Às 7h55, o dólar caía para 89,53 ienes, enquanto o euro oscilava em US$ 1,4097. A libra recuava para US$ 1,61355. No mesmo horário, o petróleo para março operava em baixa de 1,06%, para US$ 74,46 o barril na Nymex eletrônica. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.