Maioria dos argentinos apóia medidas do governo

Uma sondagem encomendada e divulgada pelo governo da Argentina revela que os argentinos apóiam o pacote de medidas econômicas proposto pelo Executivo. Segundo a pesquisa de opinião, realizada pela consultoria Aresco, 52% dosentrevistados deram uma aprovação alta ao plano, e outros 34,2% deram aprovação média às propostas do governo Duhalde. Considerando-se isoladamente o fim da conversibilidade, a aprovação é menor: 37,2% apóiam a medida integralmente; um dia antes, apenas 30% aprovavam o fim da paridade, segundo o levantamento; enquanto 29,3% são contrários àsaída da conversibilidade. A mesma pesquisa mostra que 35,9% dos argentinos acreditam que a economiamelhorará nos próximos seis meses, 18,2% acham que o quadro vai piorar e 21% acreditam que nada vai mudar.Dentro do pacote proposto pelo governo, a medida que mais agrada aos argentinos é a que impede o aumento das tarifas das empresas prestadoras deserviços públicos; 66% dão apoio total à medida. A segunda iniciativa mais popular é o congelamento dos aluguéis por 180 dias, com 62% de aprovação, seguida pela possibilidade de imposição de preços máximos aos combustíveis e aos medicamentos (55%). A sondagem foi feita na capital e na região da Grande Buenos Aires com 642 pessoas. Os resultados foram divulgados pelo jornal Clarín.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.