Mais 11 envolvidos no caso Schincariol são soltos no Rio

Onze pessoas que haviam sido detidas pela Polícia Federal na Operação Cevada, no último dia 15, sob suspeita de envolvimento com sonegação de impostos pela empresa Schincariol, foram libertadas hoje de madrugada, no Rio de Janeiro, graças a habeas-corpus expedidos pela juíza de plantão da Justiça Federal, Maria de Lourdes Coutinho. A soltura foi confirmada pela Polícia Federal.O advogado Felipe Amodeo, que representa o gerente da Schincariol Robson de Almeida Pinto, condenou o clima de tensão que vigorou nos dez dias em que o gerente esteve preso, "sem sequer saber se é acusado ou não é, vendo sua casa invadida à cata de papéis que não existem". Ele disse, entretanto, que ainda não há data prevista para o depoimento de Robson. Os demais suspeitos libertados no Rio de Janeiro são ligados a distribuidoras de bebidas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.