Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Mais álcool na gasolina reduzirá preços, diz ministro

O ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, afirmou hoje, antes do encontro do presidente Luiz Inácio Lula da Silva com usineiros, que a elevação do percentual de álcool anidro na gasolina, de 20% para 25%, reduzirá os preços do combustível. Ele disse que o setor sucroalcooleiro vai mostrar ao presidente que cumpriu o acordo para garantir o abastecimento interno. Sobre a Alca, o ministro disse que o Brasil só fechará acordos comerciais com outros países ou blocos com a liberação do mercado agrícola. ?Não só a Alca, mas também a OMC, União Européia e Mercosul. Nenhum desses acordos será feito, como tem insistido o presidente da República, sem uma clara presença da agricultura?, reafirmou.Pela manhã, durante reunião para instalação da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Açúcar e Álcool, em Brasília, os empresários do setor sucroalcooleiro reclamaram que o açúcar ficou na lista de produtos sensíveis nas negociações dos acordos comerciais regionais. ?Pelo potencial que representam para o crescimento do País e para a geração de empregos, álcool e açúcar deveriam ser prioritários nas negociações internacionais?, afirmou o presidente da União da Agroindústria Canavieira de São Paulo (Unica), Eduardo Pereira de Carvalho.O diretor do departamento de açúcar e álcool do ministério da Agricultura, Ângelo Bressan, acrescentou que nas negociações para a Alca e União Européia, o prazo de redução das tarifas é longo. Pela lista atual de oferta apresentada pelos norte-americanos para a Alca, as exportações de açúcar a álcool só seriam possíveis na quarta fase, a partir de 2026. ?Ouvimos a queixa, mas quem negocia esse tipo coisa é o Itamaraty. Para nós, que somos competitivos, quanto menos regulação, melhor?, afirmou Bressan.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.