Mais brasileiros esperam alta da inflação, aponta pesquisa

Na questão do desemprego, porém, cai de 46% para 42% porcentual de brasileiros que temem seu aumento

Neri Vitor Eich, da Agência Estado,

27 de março de 2008 | 19h40

Embora tenha caído na pesquisa CNI/Ibope a parcela de entrevistados que espera um aumento do desemprego nos próximos meses, o porcentual dos que acreditam que a inflação subirá nesse período aumentou. Em dezembro passado, eram 46% os que diziam esperar mais desemprego; na sondagem divulgada nesta quinta-feira, 27, são 42%. A pesquisa ainda indicou que o total dos que esperam uma redução do desemprego subiu de 28% para 32%. Já em relação à inflação, subiu de 49% - dado de dezembro - para 51% o contingente dos brasileiros que temem uma alta nos próximos seis meses.   Veja também: BC prevê inflação acima do centro da meta neste ano IPCA-15 desacelera para 0,23% no mês, puxado por educação Entenda os principais índices de inflação    Na avaliação dos economistas da CNI, o pessimismo em relação à inflação se deve, principalmente, ao noticiário sobre o assunto. A parcela dos que esperam redução da inflação vem se mantendo estável, em 15%, nas três pesquisas mais recentes.   Os que acreditam que o índice de inflação não sofrerá alterações eram 31% em dezembro e são 27% dos entrevistados agora. Em relação ao desemprego, caiu de 23% para 22% a parcela dos que não esperam mudança nos próximos seis meses.   Ainda nesta quinta-feira, o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse que já estava prevista a elevação de projeção de inflação para este ano, conforme mostrou o relatório de inflação do Banco Central. O ministro, porém, disse que é bom lembrar que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15), divulgado na quarta, saiu bem abaixo do que todos esperavam.  

Tudo o que sabemos sobre:
Inflaçãodesempregopesquisa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.