Mais de 10% das importadoras são fantasmas, diz Receita

Mais de 10% das 24 mil empresas que importaram produtos no Brasil em 2002 eram fantasmas, informou hoje a secretária-adjunta da Receita Federal Clecy Lionço, no balanço da fiscalização aduaneria no ano passado. Segundo a secretária, o combate a essas empresas fantasmas será a prioridade da Receita nas fronteiras este ano.A estratégia é cruzar outras informações tributárias, como a declaração de Imposto de Renda, com os dados fornecidos pelas importadoras. No ano passado, quase 800 empresas, que importaram R$ 3 milhões em produtos, se omitiram de apresentar declaração de IR em 2001, informou a Receita.Para combater as empresas fantasmas, a Receita também está convocando os empresários a se apresentar pessoalmente ao órgão e fornecer as informações.No ano passado, a arrecadação de impostos incidentes sobre importações alcançou R$ 12,85 bilhões, de um total importado de US$ 47,24 bilhões, 15% menor que em 2001. Com a queda nas importações, o volume arrecadado diminuiu em 7% de 2001 para 2002.Mesmo com menos importações, a Receita aumentou a eficiência nos créditos recuperados com a fiscalização. Os créditos recuperados nas conferências das mercadorias aumentaram de R$ 113,5 milhões em 2001 para R$ 217 milhões em 2002. Os créditos recuperados por meio de fiscalizações posteriores à entrada das mercadorias cresceram 8,7% em 2002, para R$ 2,66 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.