Mais empresas investem no social, mas valor é menor

Uma pesquisa divulgada nesta segunda pela coordenadora de Estudos Sociais do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), Anna Peliano, identificou que, em 2003, aumentou o número de empresas do setor privado que atuam na área social, mas que diminuiu proporcionalmente o número de recursos aplicados pelas empresas nessas ações.Segundo os dados da pesquisa, feita por amostragem entre cerca de 4 mil empresas do Nordeste e do Sudeste, o valor correspondente a ações voltadas para comunidades carentes, no Nordeste, foi de 0,24% do PIB da região, em 2003 e, no Sudeste, de 0,35% do PIB regional.Segundo Anna Peliano, pode-se supor, pelas respostas dadas pelos empresários ouvidos, que o principal motivo para a queda do valor dos seus investimentos na área social tenha sido a insuficiência de recursos, já que, em 2003, a economia cresceu pouco."Esse dado acendeu uma luz amarela, mas ainda precisamos detalhar melhor os motivos desta queda em relação ao crescimento econômico", afirmou Peliano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.