finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Mais trabalho na cobrança

Empresas especializadas na recuperação de créditos com prestações atrasadas detectaram aumento no volume de trabalho da ordem de 10% em outubro deste ano em relação ao mesmo período de 2007. "Há um movimento de alta da inadimplência por causa do excesso de crédito que foi concedido", afirma João Leme, sócio-diretor da ML Serviços de Cobrança, uma das cinco maiores empresas do setor.Especializada em veículos, a companhia renegocia 37 mil crediários por mês. Segundo Leme, o maior volume de créditos em atraso está concentrado nos consumidores de menor renda, nas camadas C e D, que compram carros ousados ou novos de menor valor."Os indicadores mostram que a inadimplência deve piorar no próximo semestre", diz o executivo. Tanto é que a empresa, com mil funcionários em 22 filiais espalhadas pelo País, vai ampliar 15% o quadro de pessoal para atender a demanda maior.

O Estadao de S.Paulo

22 de novembro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.