Mais um executivo da WorldCom declara-se culpado

O ex-executivo da WorldCom Inc., Troy Normand, declarou-se culpado por acusações de conspiração e fraude no escândalo contábil de US$ 7,2 bilhões da empresa, em audiência diante do juiz Gerard Lynch, em Manhattan. Ele é o quarto executivo a declarar culpa. Hoje, Betty Vinson fez o mesmo. David Myers, ex-contador da WorldCom, e Buford Yates, ex-diretor de contabilidade geral, também encaminharam declarações de culpa. Como os outros, Normand disse ao juiz que cumpriu ordens de seus supervisores e fez ajustes nos relatórios para inflacionar os lucros da gigante de telecomunicações. "Eu estava muito preocupado. Percebi que esses ajustes não tinham justificativa", disse. Normand, de 35 anos, pode enfrentar até 15 anos na prisão, mas é provável que obtenha uma pena menor por causa de seu acordo de cooperação com o escritório jurídico de Manhattan. Sua sentença está agendada para o dia 10 de abril. O escândalo contábil forçou a WorldCom a pedir a maior concordata da história em julho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.