DIda Sampaio/Estadão
DIda Sampaio/Estadão

Major Olímpio defende regra especial para pensões de policiais

Senador eleito pelo PSL se reuniu nesta terça-feira com o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes

Larissa Lima e Julia Linder, especial para o Estado

11 de dezembro de 2018 | 18h44

Após reunião com o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, e com parlamentares do PSL, o deputado federal e senador eleito pelo PSL-SP, Major Olímpio, falou sobre as regras especiais para a previdência dos policiais.

"A questão de forma específica dos policiais é que a própria ONU (Organização das Nações Unidas) através da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) disse que a profissão de policial é a segunda de maior risco e estresse profissional no mundo", afirmou o major.

Olímpio criticou a proposta de reforma da Previdência apresentada pelo presidente Michel Temer.

"A PEC 287 fala simplesmente que não é possível acumulação de pensão com ganho público. Eu sempre dou um exemplo que eu já vi e senti na carne dentro da profissão. Um sargento de Polícia Militar casado com uma cabo policial feminina. Os dois têm acumulação de vencimentos. Ele morre em serviço defendendo a sociedade. E o regramento diz que daí não pode ter a acumulação de ganhos. Aí penalizamos a família daquele que morreu defendendo a sociedade. São situações específicas para casos específicos. E notadamente, até pela minha origem, é lógico que eu vou trazer à baila, num processo de discussão, circunstâncias que possam ferir essas condicionantes especiais para atividades muito especiais", afirmou.

Segundo Major Olímpio, o futuro ministro da Economia falou que a prioridade de governo é a reforma da Previdência. O principal ponto a ser "trabalhado e segmentado" é a reforma da Previdência. "Não antecipou quais seriam as bases nem o tempo em que será colocado o tema, ou um novo projeto, ou o aproveitamento do que já está no projeto em tramitação". "Apenas falou de quanto é fundamental que haja essa implementação", afirmou o Major. O ministro da Economia não disse quando apresentaria a proposta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.