Malan: bolsa deve manter CPMF

O ministro da Fazenda, Pedro Malan, disse hoje que a questão da isenção da cobrança da CPMF nas operações em bolsas da valores é delicada. Para Malan é difícil justificar a isenção para um setor e não justificá-la para outro. Segundo o ministro, a isenção de um encargo como a CPMF só se justifica quando a contribuição está causando distorções ou perdas para a atividade econômica. Essas perdas estariam sendo apresentadas hoje como justificativa para a isenção da CPMF nas transações em bolsa. "Algumas pessoas alegam que as bolsas de valores brasileiras têm perdido receita porque as operações com ações de empresas brasileiras no exterior estão aumentando.", disse. Malan acredita que existe pró e contra na isenção da CPMF, mas ele não entrou em detalhes sobre quais seriam os pontos favoráveis edesfavoráveis. Figueiredo diz que CPMF entrava desenvolvimento do mercado de capitaisO diretor de Política Monetária do Banco Central, Luiz Fernando Figueiredo, disse que a CPMF é um entrave importante para o desenvolvimento do mercado de capitais no Brasil. "Não é a única coisa que entrava o mercado, mas é um fator importante", afirmou. Figueiredo lembrou que, para o fortalecimento do mercado de capitais, também é necessária a aprovação da Lei das S.As., a reforma tributária e a mudança na Lei de Falências.

Agencia Estado,

17 de outubro de 2000 | 19h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.