Malan destaca racionalidade da política econômica

O ex-ministro da Fazenda Pedro Malan, elogiou hoje o amadurecimento da democracia no Brasil e o maior grau de racionalidade na área macroeconômica. "Não vemos mais o discurso de que é preciso ruptura porque está tudo errado", afirmou durante palestra em Porto Alegre, em evento do qual também participou o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. "Eu acho que o Brasil vem mostrando a si próprio e ao mundo que está se tornando uma sociedade mais madura", disse. Ele avaliou que uma das funções de um governo é trabalhar para reduzir as incertezas na economia. Para Malan, essa atitude é fundamental para a confiança dos investidores, dos poupadores e dos consumidores. Ao responder a uma pergunta do público, Malan defendeu a "autonomia operacional" do Banco Central, mas ressaltou que não a considera "uma panacéia". Malan também falou sobre o forte aumento da carga tributária brasileira durante o tempo em que ele comandou a economia. Para o ex-ministro, a questão central não é porcentual de contribuição, mas seu efeito. "A pergunta não é se 25% é alto, mas qual a quantidade e qualidade dos serviços que eles oferecem", analisou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.