Malan é bem recebido pelos banqueiros franceses

O ministro Pedro Malan encontrou-se esta manhã com o ministro de Economia da França, Francis Mers, a quem fez uma exposição da evolução da situação brasileira e das perspectivas para o próximo ano. Em seguida, na sede do Banco da França, se encontrou com o atual governador Jean Claude Trichet que deverá assumir em meados de 2003 a presidência do Banco Central Europeu, substituindo o holandês Wim Rosemberg. Na própria sede do Banco da França, Malan encontrou também representantes dos dez maiores bancos franceses, com interesses no Brasil. Esta tarde, ele encerra o seu giro europeu, encontrando-se com representantes de grandes indústrias francesas que têm negócios no Brasil, como o Carrefour, Renault/Peugeot, Rhodia, Saint Gobain e outras. No final da tarde, o ministro deverá fazer um balanço dos resultados de sua visita à Europa. Áreas bancárias francesas afirmaram após o encontro que a exposição do ministro Malan foi importante e convicente, mas lembraram que ele faz parte de um governo com apenas quatro meses de mandato e que continuam preocupados com as incertezas relativas ao próximo ano, sobre a nova política do governo que for eleito em outubro próximo. Para Jeli Clei, que participou do encontro como representante da Coface, Companhia Francesa de Seguros de Crédito Exportação, mesmo a curto prazo, o acordo com o FMI contribuiu para acalmar o mercado em torno do Brasil, o problema estrutural permanece, quanto à reestruturação da dívida interna brasileira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.