Malan e Fraga darão coletiva amanhã

A assessoria de imprensa do Banco Central informou hoje que o ministro da Fazenda, Pedro Malan, o secretário executivo do ministério da Fazenda, Amaury Bier, o presidente do Banco Central, Armínio Fraga, e o diretor de Política Monetária do BC, Luiz Fernando Figueiredo, darão entrevista coletiva às 12h30 de amanhã, no Ministério da Fazenda. A assessoria não informou, no entanto, qual será o assunto a ser tratado. Fraga volta hoje de Washington, nos Estados Unidos, chegando em Brasília amanhã cedo.Fraga passou a semana mais conturbada do ano para o Brasil, em Washington. Enquanto o dólar atingia a maior cotação desde setembro do ano passado, R$ 2,76, ele discutia os sistemas cambiais e monetários do mundo juntamente com outros representantes de bancos centrais, que integram um grupo criado recentemente pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) com essa finalidade.Mas, segundo a sua assessoria, o presidente do BC acompanhou pelo telefone a situação no Brasil. Todos os dias ele manteve contato com os diretores que estavam em Brasília sob o fogo cruzado, entre eles, Luiz Fernando Figueiredo, de Política Monetária, e Ilan Goldfajn, de Política Econômica. Os assessores de Fraga negam que ele tenha ido a Washington tratar de outros assuntos como o saque dos recursos disponibilizados pelo Fundo para o país ou a redução do piso de reservas internacionais líquidas fixado no acordo com o FMI. Essas duas medidas, são apontadas por especialistas do mercado como armas importantes para o BC conter a escalada do dólar. Ao engrossar as reservas internacionais com os cerca de US$ 10 bilhões que pode sacar junto ao Fundo e diminuir o valor mínimo de reservas, aumenta a capacidade de intervir diretamente no mercado para forçar a queda da taxa de câmbio.

Agencia Estado,

12 de junho de 2002 | 20h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.