Malan estréia como ex-ministro sem falar do governo Lula

Fiel a seu compromisso de não participar do debate sobre a política econômica durante o período de quarentena e dar espaço a seu sucessor, o ex-ministro da Fazenda Pedro Malan fez nesta segunda-feira sua primeira intervenção pública desde que deixou o governo sem fazer comentários sobre a administração do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.As lições sobre as políticas de desenvolvimento nos anos 80 e 90 foram o tema do discurso de meia hora que o ex-ministro fez para uma platéia de cerca de quinhentas pessoas na abertura da conferência anual do Banco Mundial sobre Redução da Pobreza e Manejo Econômico, realizada em Alexandria, um subúrbio de Washington, no Estado da Virgínia. Repetindo conceitos que usou com freqüência ao longo dos oito anos em que chefiou a equipe econômica do presidente Fernando Henrique Cardoso, o ex- ministro disse que "a lição crucial" para uma boa administração econômica "é compreender politicamente os diferentes efeitos das alocações de despesas do setor público".Na única alusão ao atual governo brasileiro, ele indicou que a continuidade na política econômica não o surpreendeu porque é mais uma manifestação "do fim das utopias" trazidas pelo desenvolvimento tecnológico, a revolução na informação e a globalização.Malan, que pretendia passar a semana em Washington, foi forçado a mudar seus planos por uma tragédia em sua família. Sua irmã faleceu na madrugada desta segunda em Paris, onde morava, vítima de traumatismo craniano provocado por queda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.